domingo, 6 de julho de 2014

Santana do Cariri - CE - Religiosidade e mística de Benigna ganham livro !!


06.07.2014

Com tiragem de quase 1.500 exemplares, o livro já tem grande parte da primeira edição comprometida


Depois de ser apresentado na última quarta-feira, no auditório do Geopark Araripe, em Crato, a edição teve o seu lançamento oficial, na terra natal da menina. A cada ano, Santana do Cariri registra maior número de peregrinos

fotos: elizângela santos

Santana do Cariri A menina pobre e martirizada, conhecida como a "mártir da pureza", poderá ser anunciada nos próximos anos como a primeira a ser beatificada no Ceará. Ontem foi lançado o primeiro livro contando a história de Benigna Cardoso da Silva, em Santana do Cariri. "Benigna: um lírio no sertão cearense" foi escrito a cinco mãos. Os novos capítulos da biografia trarão para a população uma história mais pormenorizada da Serva de Deus, já intitulada pela Igreja Católica.

Depois de ser apresentado na última quarta-feira, no auditório do Geopark Araripe, em Crato, a edição teve o seu lançamento oficial, na terra natal da menina. A cada ano, a cidade de Santana do Cariri registra maior número de peregrinos. E há busca de informações sobre a mártir, não apenas no Brasil, mas em países como Polônia, Estados Unidos e Itália, com a finalidade de conhecer a história de Benigna.

O livro, que teve tiragem de quase 1.500 exemplares, já tem grande parte do acervo da primeira edição comprometido e terá distribuição para 400 bispos do Brasil. A outra parte será vendida a preço simbólico, além de ser encaminhado para as 55 paróquias da Diocese e 110 sacerdotes. O chanceler da Diocese de Crato, Armando Rafael, é um dos autores do trabalho. Ele destaca a importância do primeiro livro sobre o tema, que dará a oportunidade das pessoas terem mais acesso às informações, antes contidas apenas no processo encaminhado ao Vaticano e desconhecidas do grande público.

Nos últimos anos, com a popularização da mártir, segundo o chanceler, tem sido maior a solicitação de informações, inclusive por parte dos sacerdotes. Ele destaca a importante contribuição de monsenhor Vitaliano Matiolli, postulador da causa, por determinação da Diocese. O padre José Vicente, que esteve representando o bispo do Fernando Panico, autor da apresentação da biografia, disse que o livro é de fundamental importância para o conhecimento da vida e história de Benigna. "Durante muito tempo, ela viveu no anonimato e hoje as informações já chegam a outras partes, inclusive países", afirma.

O trabalho também conta com a colaboração de Plácido Cidade Nuvens, João Paulo Cabral Alves, Raimundo Sandro Cidrão, um dos que primeiro publicou trabalhos sobre a vida da mártir, além de Ypsilon Félix, que também integrou a comissão que trabalhou na elaboração do processo, para encaminhamento a Roma.

A história de Benigna Cardoso é comovente, pela forma com que teve a vida ceifada por Raul Alves. Foi assassinada aos 13 anos, a golpes de facão. Ano passado, o processo em busca da beatificação da menina foi repassado ao Vaticano, pela Diocese de Crato, para ser analisado. Surpreendeu sua rápida aceitação, por se tratar do caso de uma menina martirizada, além da abertura da caixa com os documentos pela Santa Sé. O caso está sendo avaliado, mas não há data prevista para a beatificação ser aceita pela Congregação para a Causa dos Santos.

O livro tem linguagem acessível. São cinco capítulos e 103 páginas, trazendo de forma resumida dados reunidos no dossiê para o processo de beatificação, com várias imagens ilustrativas. Fatores sociais, econômicos, históricos, geográficos e religiosos foram inseridos na obra.

Hoje, os restos mortais da menina assassinada por Raul Alves, adolescente enlouquecido pela não aceitação de Benigna, encontram-se na igreja matriz de Nossa Senhora Santana, no Município. No distrito de Inhumas, local de maior visitação dos devotos, onde já foram realizadas romarias, foi construído um pequeno santuário, onde também é preservada a sua memória, e onde estão depositados ex-votos. São marcas das promessas alcançadas pelos fiéis da menina, considerada santa há muitos anos pelos moradores.

Contemporâneos de Benigna, nascida em 15 de outubro de 1928, no sítio Oitis dos Cirineus, também estiveram presentes ao lançamento, testemunhando os fatos históricos de uma da narrativa que acompanharam, em grande parte, desde que a menina foi morta, resistindo à condição de ser abusada.

O padre Paulo Lemos, da matriz de Santana do Cariri, diz que o livro será um instrumento de reflexão e aprofundamento da vida de Benigna.

Outras informações que antecedem a morte da mártir são resgatadas na infância, do momento em que saiu da casa dos pais para um lar adotivo e o testemunho de como a criança se comportava em vida. Para ele, o trabalho será um referencial para pastoral, e catequese.

Os recursos adquiridos com a venda dos exemplares serão usados nos custos do processo de beatificação despesas relacionadas à publicação. (E.S)

Mais informações:
Diocese de Crato
Paróquia Senhora Sant'Ana
Rua Padre Cristiano, 304
Santana do Cariri
Telefone (88) 3545.1485

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Santana do Cariri - CE - Lançamento do Livro Oficial de Benigna!!!!



Livro com a biografia da Serva de Deus, Benigna Cardoso da Silva, é lançado oficialmente em Crato- CE

Autor: Patrícia Silva
     Com o intuito de fazer ainda mais conhecida a história da Serva de Deus, Benigna Cardoso da Silva, jovem que morreu martirizada em Santana do Cariri- CE no ano 1941, e que está com o processo de beatificação no Vaticano, foi lançado oficialmente, no dia 2 de julho, às 9h, no Auditório do Geopark Araripe, em Crato- CE, o livro “Benigna Cardoso: um lírio do sertão cearense”. A cerimônia contou com a participação de devotos da jovem Benigna, autoridades religiosas e a imprensa local.
O livro possui 103 páginas e é dividido em seis capítulos que contam a história da Mártir da Castidade, como também ficou conhecida Benigna, apresentando um contexto histórico, econômico e social da cidade de Santana do Cariri na época, relatando a vida da jovem desde a sua infância, adolescência, chegando ao martírio. Ele também faz um aparato sobre as romarias que acontecem em honra a Benigna, juntamente com testemunhos de graças alcançadas, que alimentam o desejo de comprovação de sua santidade junto a Santa Sé, em Roma.
A obra é o resultado de dois anos de intensa dedicação aos estudos sobre este caso e possui a autoria de Armando Lopes Rafael, João Paulo Cabral Alves, Plácido Cidade Nuvens, Raimundo Sandro Cidrão e Ypsilon Rodrigues Félix, com o incentivo de Dom Fernando Panico, Monsenhor Vitaliano Matiolli e do Pe. Paulo Lemos.
Segundo Armando Rafael a escrita do livro foi muito emocionante por resgatar verdades da história de Benigna que nem todas as pessoas tinham acesso. Sobre a publicação da obra ele diz que ela tornará acessível ao povo fatos importantes viabilizados pela história e memória, trazendo o contexto histórico de todos os acontecimentos e dos passos que estão sendo dados até chegar a Beatificação.
Da esquerda para direita: Armando Lopes Rafael, João Paulo Cabral Alves, Pe. José Vicente Pinto e Pe. Paulo Lemos. (Foto: Patrícia Silva)
Da esquerda para direita: Armando Lopes Rafael, João Paulo Cabral Alves, Pe. José Vicente Pinto e Pe. Paulo Lemos. (Foto: Patrícia Silva)
O Bispo Dom Fernando Panico, autor da apresentação o livro, não pôde estar presente no lançamento, mas foi representado pelo Pe. José Vicente Pinto, 2º vigário geral da Diocese, que demostrou grande satisfação pela Diocese de Crato está vivenciando este momento dentro do ano jubilar. Para ele o lançamento do livro permite que a história de Benigna alcance um maior número de pessoas.
Segundo o Pe. Paulo Lemos, pároco da Paróquia Senhora Santana de Santana do Cariri- CE, todos estavam na expectativa do lançamento oficial desta biografia uma vez que ela é a primeira biografia oficial da Serva de Deus, Benigna. “O livro vai servir como um instrumento de reflexão e aprofundamento da vida daquela que preferiu morrer do que cometer pecado contra a castidade. Ele traz muitas outras informações como quem foi Benigna antes do seu martírio, sua infância, seu testemunho de santidade já em vida. Certamente será um referencial para a pastoral, catequese, estudos e quem sabe um incentivo para o surgimento de novas obras que possam continuar aprofundando esta história de vida tão bonita que foi a Serva de Deus Benigna Cardoso”, afirmou.
Os exemplares da biografia estão disponíveis na Paróquia Senhora Santana, em Santana do Cariri- CE, serão encaminhados a todas as paróquias da Diocese e posteriormente estarão na cúria diocesana, em Crato, e custa o valor simbólico de R$ 10,00.
A Sinopse
Muitos são os fiéis que já dizem ter alcançado graça pela intercessão da Serva de Deus, Benigna Cardoso, e as romarias a Santana do Cariri já levam aproximadamente 20 mil pessoas a cidade da Mártir da Castidade. O livro explica como tudo começou e o testemunho desta jovem simples e humilde, que atingiu de inicio apenas o município de Santana do Cariri, mas que hoje está conhecida além fronteiras.
Capa do Livro Benigna: um lírio no sertão cearense.
Capa do Livro Benigna: um lírio no sertão cearense.
Abaixo disponibilizaremos a Sinopse do Livro elaborada pelo escritor Armando Lopes Rafael:
Numa de suas visitas feitas ao Brasil, mais precisamente a realizada em 1991, o então Papa, hoje São João Paulo II, lançou um ansioso apelo: “O Brasil precisa de santos. O Brasil precisa de muitos santos”. Coincidência, ou não, em 1991 a lista de brasileiros candidatos a santos era pequena. Depois das palavras deste santo polonês, e pelos anos seguintes, a relação de brasileiros com fama de santidade tornou-se longa e mais conhecida pela população. Em 2014, o Brasil já contabiliza três santos canonizados, trinta e seis beatificados, quatro veneráveis e quarenta e um Servos de Deus.
Para nossa alegria, dentre os Servos de Deus, consta uma menina do Ceará: Benigna Cardoso da Silva, cujo processo de beatificação corre o longo trâmite previsto pelas normas da Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano. O próprio desenrolar do processo de beatificação desta criança, nascida e martirizada em Santana do Cariri, já configura um pequeno milagre. Quem poderia imaginar que os acontecimentos em torno do pedido de beatificação desta menina – já conhecida em todo o Brasil como a Mártir da Pureza – pudesse avançar tão rápido?
E entre as agradáveis surpresas das bênçãos divinas que vêm sendo derramadas sobre a divulgação das virtudes desta Serva de Deus, está este livro: “Benigna: Um lírio no sertão cearense”. Trata-se da primeira biografia publicada sobre a menina-mártir. Nesta obra consta a condensação dos trabalhos produzidos para orientar o processo de beatificação de Benigna Cardoso da Silva, ora em estudo no Vaticano. O livro é fruto do resumo dos escritos (e a lista segue apenas o critério da ordem alfabética) feitos por Armando Lopes Rafael, João Paulo Cabral Alves, Plácido Cidade Nuvens, Raimundo Sandro Cidrão e Ypsilon Rodrigues Félix.
Lendo o conteúdo deste livro, ao final da leitura, somos forçados a concordar com o que escreveu o bispo diocesano de Crato, Dom Fernando Panico, na apresentação da obra: “Entre as características da Igreja, uma delas ganha realce com maior evidência: a santidade. A Igreja é santa no sentido de o seu Fundador é Santo; o seu fim é santo; e os fiéis são convocados à Santidade”.
Este livro, “Benigna: Um lírio no sertão cearense” é, em síntese, uma louvação a Deus pelo martírio a que foi submetida esta menina. A fé de Benigna nos anima e nos fortalece na nossa caminhada, na nossa vida pessoal e no convívio com a comunidade. E nos traz a certeza de que, mesmo nos tempos atuais – tempos de hedonismo, calcados numa sociedade de consumo e no esquecimento dos valores espirituais – Deus continua santificando homens, mulheres e crianças que vivem segundo os preceitos deixados por Cristo Jesus.
O testemunho de vida e santidade desta humilde mocinha que viveu no segundo quartel do século passado, na zona rural de Santana do Cariri, vai correr o mundo, ainda mais, a partir da publicação da sua primeira biografia.
Deus seja louvado também por isso…

terça-feira, 1 de julho de 2014

Santana do Cariri - CE - Sinopse do livro “Benigna: Um lírio no sertão cearense”!

      Numa de suas visitas feitas ao Brasil, mais precisamente a realizada em 1991, o então Papa, hoje São João Paulo II, lançou um ansioso apelo: “O Brasil precisa de santos. O Brasil precisa de muitos santos”. Coincidência, ou não, em 1991 a lista de brasileiros candidatos a santos era pequena. Depois das palavras deste santo polonês, e pelos anos seguintes, a relação de brasileiros com fama de santidade tornou-se longa e mais conhecida pela população. Em 2014, o Brasil já contabiliza três santos canonizados, trinta e seis beatificados, quatro veneráveis e quarenta e um Servos de Deus.
     Para nossa alegria, dentre os Servos de Deus, consta uma menina do Ceará: Benigna Cardoso da Silva, cujo processo de beatificação corre o longo trâmite previsto pelas normas da Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano. O próprio desenrolar do processo de beatificação desta criança, nascida e martirizada em Santana do Cariri, já configura um pequeno milagre.  Quem poderia imaginar que os acontecimentos em torno do pedido de beatificação desta menina – já conhecida em todo o Brasil como a Mártir da Pureza – pudesse avançar tão rápido?
      E entre as agradáveis surpresas das bênçãos divinas que vêm sendo derramadas sobre a divulgação das virtudes desta Serva de Deus, está este livro: “Benigna: Um lírio no sertão cearense”. Trata-se da primeira biografia publicada sobre a menina-mártir. Nesta obra consta a condensação dos trabalhos produzidos para orientar o processo de beatificação de Benigna Cardoso da Silva, ora em estudo no Vaticano. O livro é fruto do resumo dos escritos (e a lista segue apenas o critério da ordem alfabética) feitos por Armando Lopes Rafael, João Paulo Cabral Alves, Plácido Cidade Nuvens, Raimundo Sandro Cidrão e Ypsilon Rodrigues Félix.
        Lendo o conteúdo deste livro, ao final da leitura, somos forçados a concordar com o que escreveu o bispo diocesano de Crato, dom Fernando Panico, na apresentação da obra: “Entre as características da Igreja, uma delas ganha realce com maior evidência: a santidade. A Igreja é santa no sentido de o seu Fundador é Santo; o seu fim é santo; e os fiéis são convocados à Santidade”.
     Este livro, “Benigna: Um lírio no sertão cearense” é, em síntese, uma louvação a Deus pelo martírio a que foi submetida esta menina. A fé de Benigna nos anima e nos fortalece na nossa caminhada, na nossa vida pessoal e no convívio com a comunidade. E nos traz a certeza de que, mesmo nos tempos atuais – tempos de hedonismo, calcados numa sociedade de consumo e no esquecimento dos valores espirituais – Deus continua santificando homens, mulheres e crianças que vivem segundo os preceitos deixados por Cristo Jesus.
     O testemunho de vida e santidade deste humilde mocinha que viveu no segundo quartel do século passado, na zona rural de Santana do Cariri, vai correr o mundo, ainda mais, a partir da publicação da sua primeira biografia.
      Deus seja louvado também por isso...