sábado, 31 de dezembro de 2011

Missa louvará Benigna!

Processo de beatificação


Clique para Ampliar
FOTO: DIVULGAÇÃO
Assassinada brutalmente por jovem da mesma idade, Benigna deu a vida em defesa da própria castidade. Católicos a consideram santa
Considerada a "Mártir da Pureza", a jovem Benigna Cardoso, morta há 70 anos, é tida como santa por devotos
Crato A Diocese do Crato inicia o processo de beatificação da jovem Benigna Cardoso da Silva, assassinada brutalmente aos 13 anos, por Raul Alves, jovem com a mesma idade, há 70 anos. Para fortalecer este processo, a Diocese, junto com a Paróquia de Santana do Cariri, realizam amanhã celebração solene na Igreja Matriz do Município, a partir das 18h, pela alma e beatificação da jovem martirizada.

Benigna resistiu aos pedidos do agressor e foi morta após lutar pela sua castidade. O processo de beatificação ainda está em fase inicial. O bispo do Crato, dom Fernando Panico está preparando a Congregação dos Santos que será enviada ao Vaticano. O documento solicita a permissão de abertura do processo de beatificação. Toda a história da vida, virtudes e anseios da jovem serão evidenciados durante a beatificação.

Somente quando o Vaticano analisar e, possivelmente, enviar resposta positiva sobre a beatificação da "Mártir da Pureza", como ficou conhecida, é que o bispo poderá dar início à abertura do processo. O ato deverá acontecer em uma cerimônia pública, na Cúria Diocesana. Toda a documentação relacionada à beatificação já está pronta. A expectativa é que nos próximos dias de janeiro os papéis sejam enviados ao Vaticano.

A segunda fase do processo consiste na congregação examinar o trabalho da Diocese, segundo as "Normas para Observação na Instrução Diocesana às Causas dos Santos", promulgada em 1983. Se tudo estiver de acordo com a Congregação dos Santos, dom Panico enviará a documentação ao Papa Bento XVI, que deverá analisar e reenviar o resultado do trabalho e a confirmação de que não existe nenhum obstáculo que impeça a beatificação da jovem.

Vantagens

De acordo com o monsenhor Vitaliano Mattioli, responsável por encaminhar os documentos para o processo de beatificação ao Vaticano, há grandes possibilidades de Benigna ser efetivamente beatificada. Segundo ele, o processo de beatificação será menos complicado porque a jovem não deixou nenhum título escrito. "Acreditamos que ela preferiu morrer para não cometer o pecado contra a castidade. Por isso, nós introduzimos o processo sobre o martírio dela, acho que há grandes possibilidades de tudo correr a favor da beatificação".

O processo consiste na apresentação de depoimentos de testemunhas de algum milagre realizado pela intercessão da jovem, informações sobre o comportamento e sobre a vida humana e religiosa de Benigna, espiritualidade e estima que a menina tinha pela virtude da pureza e castidade, em que ela preferiu morrer para não pecar.

Alguns desses pontos já foram confirmados pelo padre Cristiano Coelho, que escreveu logo após a morte de Benigna, em um pequeno espaço reservado a observações, na certidão de batismo, que a menina morreu martirizada, às 4 horas da tarde, no Sítio Oitis. Declarou que ela foi a heroína da castidade e encomendou sua alma, chamando-lhe de santinha.

Mesmo existindo vários depoimentos como o da dona de casa, Maria Luiz de Melo, 70 anos, que diz ter alcançado um milagre para a saúde de seu filho pela intercessão de Benigna, sendo um processo sobre o martírio sofrido pela jovem, não há necessidade de comprovação dos milagres. "Eu rezei e pedi a santa Benigna que meu filho que havia sofrido um acidente não tivesse que amputar a perna. Ela me atendeu, por isso eu confiei e confio na santidade dela, vou continuar agradecendo sempre", testemunha.

Mais informações:
Diocese do Crato

Rua Teófilo Siqueira, 631

Bairro- Centro

Região do Cariri

Telefone: (88) 3521.1110

YAÇANÃ NEPONUCENA
REPÓRTER

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Crato-CE: Diocese do Crato quer beatificação da menina Benigna!


Benigna Cardoso da Silva nasceu em 15 de outubro de 1928; morreu aos 13 anos, em 24 de outubro de 1941 (FOTO: DIVULGAÇÃO)
      Nascida em Santana do Cariri, ela foi brutalmente assassinada há 70 anos. Não faltam devotos que afirmam ter sido curados de doenças graças a ela. No dia 1º, um encontro reunirá fiéis na Igreja Matriz em prol da beatificação.
A população de Santana do Cariri, a 550 quilômetros de Fortaleza, vive um momento de expectativa. No dia 1º de janeiro, a partir das 18 horas, será realizado, na Igreja Matriz da cidade, um encontro de oração por Benigna Cardoso da Silva, considerada santa pelos moradores da região. Os fiéis vão pedir à padroeira da cidade, Senhora Santana, que interceda junto a Deus em favor da beatificação de Benigna. Também haverá testemunhos de graças alcançadas com a intercessão da mártir, assassinada aos 13 anos para escapar de uma investida sexual.
O processo de beatificação de Benigna, já iniciado pela Diocese do Crato, deve ser enviado ao Vaticano em maio, explica o coordenador de comunicação da Paróquia Senhora Santana, Ypsilon Félix. Para o padre Paulo Pereira Lemos, pároco da matriz de Senhora Santana, a beatificação deve expandir o culto à jovem, que serve de modelo para todos. “Benigna Cardoso preferiu morrer a pecar. Esse testemunho edifica nossa fé cristã que precisa de exemplos para iluminar esse mundo tão caótico”, afirma o padre.
A história de Benigna impressiona pela pureza e a devoção a Deus. Nascida em Santana do Cariri há 70 anos, a menina ficou órfã de pai e mãe muito cedo, sendo adotada com os irmãos mais velhos por uma família da região. Cheia de humildade e bastante prestativa, tornou-se modelo para a juventude da época. Extremamente religiosa, não perdia as missas. Aos 12 anos, começou a ser assediada por um rapaz chamado Raul Alves.
Foram muitas investidas e todas sem sucesso. Pouco depois de completar 13 anos, Raul aproveitou o momento em que a menina foi buscar água próximo de casa, para tentar violentá-la sexualmente. Como a adolescente se recusou a ceder, acabou brutalmente assassinada. O assassino foi preso e, 50 anos depois, voltou ao local do crime, arrependido, para pedir perdão à Benigna.
Para os fiéis, já é hora de a Igreja reconhecer a santidade da hoje chamada ‘Heroína da Castidade’. O professor Sandro Cidrão, de 49 anos, conta que, quando criança, foi curado do sarampo graças à promessa que a mãe dele fez à menina Benigna. Mas o apego a ela ultrapassa as barreiras do Ceará.
Devoção
O funcionário público Ari Gomes, que mora no Rio Grande do Norte, é um dos devotos mais fiéis de Benigna. Ele narra que, em 2002, foi diagnosticado com leucemia, mas que hoje está bem devido à devoção que nutre pela menina. “Todo ano vou lá, para participar da missa no dia 24 de outubro” (dia da morte de Benigna).
A fé de Ari é tanta que em 2005 ele teve a ideia de construir um santuário para Benigna. Hoje, um local muito especial para quem crê além do visível – usando o coração.
ENTENDA A NOTÍCIA
A Diocese do Crato iniciou processo que visa à beatificação de Benigna Cardoso da Silva. Ela foi assassinada após investida sexual não consentida. Tida como santa por moradores da região, ela será lembrada em um encontro, em prol da beatificação, em 1º de janeiro.
SERVIÇO
Programação para 1º/1/2012
18 horas: Acolhida à comunidade
18h30min: Testemunhos sobre Benigna
19 horas: Santa Missa Festiva
20 horas: Momento de prece e intercessão comunitária.
O Povo